23 de março de 2013

 
(...)
Na tua fronte
quero viver o pequeno
tempo, esquecido,
deixar passar silencioso
o meu sangue pelo teu coração.

 

Johannes Bobrowski