23 de abril de 2015

"A gente faz as malas, vai pra estrada, mas tem medo de prosseguir.
Medo do recomeço, de deixar pra trás as bagagens e seguir só com o necessário.
Começar de novo assusta, não é?
 
E tudo o que vivemos e construímos foi em vão?
E o tempo perdido, e o que não alcançamos foi frustração?
Esse nosso costume de não valorizar a experiência, o hoje, o presente, o instante.
Tudo tem seu valor, tudo lhe fortaleceu, edificou.
Só não precisa ser eternamente seu pra que tenha valido a pena, pra que tenha propósito.
Algumas vezes deixar ir, ou você mesmo partir, é a mais
valiosa forma de continuar crescendo, de achar em você tesouros escondidos que precisam de novas jornadas pra serem descobertos."

 
Rachel Carvalho