4 de janeiro de 2015

 
"tem um momento na vida que o nosso som brota do corpo todo acariciando e encantando a quem escuta, não porque a vontade seja seduzir, mas porque o que rege é a espontaneidade da verdade, na arte abençoada de se relacionar, com outro ser sensível, com amor e adoração"

 
Hector Othon