28 de agosto de 2014

ANDO MUITO SÓ..
Ando muito só ultimamente..
Num canto da sala
o relógio constrói as horas.

Com esse carregamento inútil
de estrelas e palavras
vou fazendo precipícios,
onde no fim de cada dia
me deito perplexa.

Todas as noites arrumo
a que mora dentro do espelho
Seus olhos são de oceano latente..

Existo como bicho assustado
Feita de fome, unhas e
um nome para que eu mesma
me chame no meio do sonho.

 
- Roseana Murray