7 de abril de 2014


 
“… E tudo que era efêmero se desfez. E ficaste só tu, que é eterno!” 


– Cecília Meireles