4 de janeiro de 2014



Ainda que não possamos adivinhar o futuro, sim, temos ao menos o direito de imaginar como queremos que seja.
Que tal se começarmos a exercer o jamais proclamado direito de sonhar?
Que tal se delirarmos um pouquinho?
No próximo milênio, o ar será limpo de todo o veneno que não venha dos medos e das paixões humanas.
A igreja ditará outro mandamento que Deus havia esquecido: “amarás a natureza da qual fazes parte”.
Serão reflorestados os desertos do mundo e os desertos da alma.

 
Eduardo Galeano (Direito ao Delírio)