18 de novembro de 2012

"Uma das coisas da velhice é o cansaço. Dá uma canseira de viver, sabe? Deus quer, o homem sonha, a obra nasce. Mas a gente não tem mais disposição para fazer a obra nascer. A gente tem que agarrar o que resta. Gosto de contar a história de
um homem que ia caminhando pela floresta, a mata estava escura. De repente, ele ouve o rugido de um leão e sai correndo, mas, como está escuro, cai num precipício. Ele se agarra a um galho preso no abismo, olha para cima; o leão, para baixo, o abismo. Então ele nota que, bem à sua frente, está brotando um galho com uma fruta vermelha. É um morango. Estende o braço, come o morango e se delicia. As pessoas perguntam qual é o fim da história. O homem caiu? Respondo que não tem final, é só isso mesmo. Você não entendeu? Quem está pendurado sobre o abismo sou eu, é você, todos estamos sobre o abismo. Portanto, o que nos resta fazer é comer os morangos."

Rubem Alves