8 de outubro de 2012


Somos, todos, solitários, em nossas paixões, em nossos anseios, em nossas intimidades e ansiedades. Somos sociais mas unos em nossas profundezas. Nos frustramos sempre em solidão, pois a frustração não pode ser compartilhada nem dividida, assim como todos os demais sentimentos íntimos. Apesar de muitas vezes tentarmos transmitir a fidelidade do que sentimos, o que sentimos é único e característico de cada um.
koppe