5 de outubro de 2012

 
Que, na esquina de todas as dores, o amor seja o aconchego, o colo de que se necessita. Que, na travessia da solidão, haja o preenchimento de nós mesmos por dentro como a melhor companhia. Que não falte amparo quando o abraço esperado estiver longe. E que na nossa rotina de dores e amores que ficam e vão, que mesmo com todas as lacunas e vãos, possamos cumprir, nesta existência, lindamente nossa missão.”

 
 
Marla de Queiroz