23 de outubro de 2012

 
Ninguém é igual a ninguém. Todo o ser humano é um estranho ímpar.
 

[Carlos Drummond de Andrade]