15 de setembro de 2012

Amor, quantos caminhos até chegar a um beijo,
que solidão errante até tua companhia!
 
[sonete "Mañana", em "Cien sonetos de amor" - Página 12, de Pablo Neruda]