2 de dezembro de 2011


"(...)Podemos então dizer que somos livres, com a paz e o sorriso de quem se reconhece e viajou à roda do mundo infatigável, porque mordeu a alma até aos ... ossos dela. (...)Cada um de nós é por enquanto a vida. Isso nos baste."
-José Saramago