30 de abril de 2014



Orienta-te pelo calendário das flores
que são viço e esquecimento,
desprende-te dos ofícios do dia,
apaga os números, os anos e anos,
releva a data em que nasceste.
Agora, por tão leve sendo,
de uma consistência de pluma -
abraça o momento,
toma por bagagem os sonhos
e apanha carona nos ventos.

 

ISENTO - Fernando Campanella