20 de agosto de 2013

Em 1878, quando foi publicado pela vez primeira, umas reflexões de Friedrich Nietzsche intituladas Humano, Demasiado Humano, recentemente reeditadas pela Companhia das Letras, dividiam as pessoas que sabem fazer amizades em duas grandes categorias: as escadas e os círculos. Na primeira, se inserem aqueles seres humanos que para cada etapa do seu desenvolvimento encontra os amigos adequados, que raramente se relacionam entre si. Na segunda tipologia se classificam aqueles que possuem amigos de talentos e caracteres sociais os mais diferenciados, onde todos muito bem se relacionam, relevadas as variedades. E Nietzsche é conclusivo: "Em várias pessoas, o dom de ter bons amigos é muito maior que o dom de ser um bom amigo".

~N
Em 1878, quando foi publicado pela vez primeira, umas reflexões de Friedrich Nietzsche intituladas Humano, Demasiado Humano, recentemente reeditadas pela Companhia das Letras, dividiam as pessoas que sabem fazer amizades em duas grandes categorias: as escadas e os círculos. Na primeira, se inserem aqueles seres humanos que para cada etapa do seu desenvolvimento encontra os amigos adequados, que raramente se relacionam entre si. Na segunda tipologia se classificam aqueles que possuem amigos de talentos e caracteres sociais os mais diferenciados, onde todos muito bem se relacionam, relevadas as variedades. E Nietzsche é conclusivo: "Em várias pessoas, o dom de ter bons amigos é muito maior que o dom de ser um bom amigo".