24 de junho de 2013

Malditas sejam todas as cercas!
Malditas todas as propriedades privadas que
nos privam de viver e de amar!
Malditas sejam todas as leis, amanhadas por
umas poucas mãos, para ampararem cercas e
bois e fazerem da terra escrava e escravos os
homens!
(Pedro Casaldáliga)

Malditas sejam todas as cercas!


Malditas todas as propriedades privadas que


nos privam de viver e de amar!


Malditas sejam todas as leis, amanhadas por

umas poucas mãos, para ampararem cercas e


bois e fazerem da terra escrava e escravos os

homens!






Pedro Casaldáliga