19 de maio de 2013


Que a terra há de comer, mas não coma já...

Sinta frio, calor, cansaço;
pare um momento; continue.
Descubra em seu movimento
forças não sabidas, contatos
O prazer de estender-se; o de enrolar-se, ficar inerte.
Prazer de balanço, prazer de vôo.
Prazer de ouvir música;
sobre papel deixar que a mão deslize...
Que ainda sinta cheiro de fruta,
de terra na chuva, que pegue,
que imagine e grave, que lembre...



 Os Últimos Dias (Carlos Drummond de Andrade)