26 de janeiro de 2013


“Toda noite eu esvazio meu coração, mas pela manhã, ele está cheio de novo. Gotas lentas de você se infiltram através da suave carícia da noite. Ao amanhecer, eu transbordo com pensamentos sobre nós, um prazer doloroso que não me deixa descansar. O amor não pode ser contido. O envoltório real do desejo se rompe ruidosamente espalhando carmesim através dos meus dias. Longos dias que agora estão cheios de lamentos e que passo buscando um vestígio, um perfume, um suspiro que você deixou para trás”
 

— Shamim Sharif