2 de janeiro de 2013


Privar-me da presença,
ingênuo engano,
nunca do amor,
pois sei o que amo
e porque amo.

Uma vez que amo,
(e levo a sério o amor)
será eterno.
Outro sentimento
não cabe em mim.

Há doçura no amor,
há leveza no amar.
Nada se perde,
nada é tirado.
Eterno é o semeado.
 

Igz Furiati