20 de janeiro de 2013

 
Em todo adulto espreita uma criança -
uma criança eterna, algo que está sempre
vindo a ser, que nunca está completo,
e que solicita cuidado, atenção e educação
incessantes.
Essa é a parte da personalidade humana
que quer desenvolver-se e tornar-se completa.



(Carl Gustav Jung)