17 de dezembro de 2012


(...) Desejo ainda que você afague um gato, alimente um cuco e ouça o joão-de-barro erguer triunfante o seu canto matinal
Porque, assim, você se sentirá bem por nada.

Desejo também que você plante uma semente, por mais minúscula que seja, e acompanhe o seu crescimento,
Para que você saiba de quantas muitas vidas é
feita uma árvore.(...)"
 


Victor Hugo