26 de agosto de 2012


"Do rio que tudo arrasta, diz-se que é violento. Mas ninguém chama violentas às margens que o comprimem."  Bertolt Brecht