14 de julho de 2012

Quem sou (Mensagem de um Índigo)


Não me peçam para dizer

Não me peçam para falar
Apenas me permitam sentir
Não digam o que devo pensar
Nem pensem por mim
Por favor.
Não ousem afirmar quem eu sou
Pois vocês não alcançariam
Venho de um lugar distante,
Milhas e milhas à frente
Se desejam conviver comigo
Estejam prontos para a aventura
Aprender e ensinar.
Se desejam me proporcionar
O maior bem, a vida,
Abram o coração,
os ouvidos e todos os sentidos,
Simplesmente,o seguirão.
Abram o coração
E permitam-me fazer o mesmo.
É minha única linguagem,
Minha única canção,
O coração…

Ingrid Cañete