22 de maio de 2012


Dizem que amores são imortais; os espíritas acreditam que o verdadeiro amor atravessa encarnações.
O verdadeiro amor não tem prazo de validade, quando acontece ele é intenso e eterno, mesmo que as almas gêmeas dancem com outras almas não gêmeas, um dia elas se reencontrarão e a dança será em um ritmo único, onde somente as metades conseguem acompanhar a música, por mais difícil que ela possa ser.
Mas chegará um dia em que elas se afastarão novamente, mas por tempo determinado, até o próximo encontro em outra vida.
Mil vidas passarão, mas as almas jamais se esquecerão, pois a metade que lhe completa é única, é como uma chave que completa a fechadura, apenas ela tem o segredo para completar; completar não é transbordar, completar é sempre estar na medida certa, nunca abaixo, nunca acima. É caminhar lado a lado, por mais sinuosa que a estrada seja.
Os verdadeiros amantes se reconhecerão em qualquer época, em qualquer dança, em qualquer estrada.


(Matheus Guedes)