5 de setembro de 2011


Eu escrevo sem esperança de que
o que eu escrevo altere qualquer coisa.

Não altera em nada...

Porque no fundo a gente não está
querendo alterar as coisas.

A gente está querendo desabrochar
de um modo ou de outro...