24 de agosto de 2011


A violeta é introvertida e sua
introspecção é profunda.
Dizem que se esconde por modéstia.
Não é.
Esconde-se para poder captar o próprio segredo.
Seu quase-não-perfume é glória abafada,
mas exige da gente que o busque.
Não grita nunca seu perfume.
Violeta diz levezas que não se podem dizer.



(Clarice Lispector)