15 de agosto de 2011


Ela, a esperança, se esqueceu
de que pode voar,
e pensa que só pode andar,
assim, tadinha, tão devagar...
Estaria ferida?
Você, faça o favor de facilitar
o caminho da esperança,
Ela, que mais pousa do que vive.




[Clarice Lispector]