2 de junho de 2011







Plenitude não é extensão nem permanência:
é quando a vida cabe no instante presente, sem aperto.
E a gente desfruta o conforto de não sentir falta de nada.


 
-Ana Jácomo-