14 de junho de 2011



“ Há certos componentes medicinais que, sem serem degustados ou tangidos, agem pelo odor.
 Assim é a virtude.

Sua utilidade, mesmo à distância e escondida, exala, seja ela efervescente e desimpedida de qualquer coação, seja ela cerceada em sua expansão ou obrigada ao toque de recolher.
 Ainda que inativa, tácita, presa com rigor total ou aberta com plena naturalidade, ela, em qualquer hipótese, é frutífera.”

 


“A Tranquilidade da Alma - A Vida Retirada”, 
-Sêneca-